História dos Santos: São Sebastião

Pedra de São Sebastião

História dos Santos: São Sebastião

História dos Santos: São Sebastião, defensor da Igreja e apóstolo dos confessores, daqueles que eram presos
História dos Santos: São Sebastião, defensor da Igreja e apóstolo dos confessores, daqueles que eram presos.

São Sebastião abriu mão de sua própria vida para defender a fé cristã, denunciando o paganismo e a injustiça.

A História dos Santos de hoje fala sobre São Sebastião, santo de muitos devotos na cidade do Altinho. Quem nunca ouviu falar na Festa de São Sebastião em Altinho?

História

Pintura Saint Sebastian do artesão Marco Palmezzano.
Pintura Saint Sebastian do artesão Marco Palmezzano.

São Sebastião nasceu no ano de 256 d.C. na cidade francesa de Narbonne, a 2 horas de trem de Barcelona. Desde pequeno foi muito generoso e prestativo.

Mudou-se para Roma onde em 283 d.C. teria se alistado ao exército romano com a única intenção de afirmar o coração dos cristãos, enfraquecido diante das torturas.
Tinha muita saúde no físico, na mente e, principalmente, na alma. Devido a isto, rapidamente se tornou o primeiro capitão da guarda do Império.

Nesta época, os cristãos em roma sofriam perseguições e torturas, por que o imperador adorava a deuses pagãos e condenava o cristianismo. Porém, São Sebastião conquistou a confiança e admiração dos imperadores Diocleciano e Maximiano, que o tornaram capitão da sua guarda pessoal. Eles ignoravam a fé dele.

Veja também: A história de Nossa Senhora do Ó


Pintura St. Sebastian para a Igreja de Santa Maria Maggiore
Pintura St. Sebastian do pintor renascentista Sandro Botticelli.

História dos Santos: A revolta do império contra São Sebastião

Preocupado com os cristãos presos, o mártir os consolava de maneira secreta, mas muito sábia. Uma evangelização eficaz pelo testemunho que não podia ser explícito.

Porém, o tratamento brando com os prisioneiros despertou a ira dos imperadores que o condenaram por traição tendo ordenado a sua execução por meio de flechas no ano de 286 d.C.

Foi dado como morto e atirado em um rio, porém, São Sebastião não havia falecido. Encontrado e socorrido por Irene (Santa Irene), recobrou a saúde e evangelizou e testemunhou.

Em 288 d.C. apresentou-se novamente diante de Diocleciano, que ordenou então que ele fosse espancado até a morte. Seu corpo foi jogado no esgoto público de Roma. Luciana (Santa Luciana) resgatou seu corpo, limpou-o, e sepultou-o nas catacumbas.

Meditação sobre a vida de São Sebastião

A luta de São Sebastião contra a injustiça que atingia os cristãos daquela época, mesmo sabendo que sua própria vida estava em risco, nos leva a pensar sobre nossas próprias atitudes para com nossos irmãos na fé. E também para aqueles que se afastaram da igreja ou não conhecem o Cristo Salvador.

Pedra de São Sebastião
Estátua de São Sebastião, na pedra de São Sebastião, ponto turístico da cidade de Ipaumirim, onde acontece a romaria no dia 20 de janeiro desde 1919.

Na Oração a São Sebastião pedimos que aumente o nosso amor para com todos.

Que possamos refletir sobre a vida deste importante mártir e aprender com ele a amar o próximo e sempre querer o bem. Com todas as nossas forças, independente das consequências: Amai o próximo como a ti mesmo. (Marcos 12, 31)

Oração a São Sebastião

Glorioso mártir São Sebastião, 
soldado de Cristo 
e exemplo de cristão, 
hoje vimos pedir 
a vossa intercessão 
junto ao trono do Senhor Jesus, 
nosso Salvador, 
por Quem destes a vida. 
Vós que vivestes a fé 
e perseverastes até o fim, 
pedi a Jesus por nós 
para que sejamos 
testemunhas do amor de Deus. 
Vós que esperastes com firmeza 
nas palavras de Jesus, 
pedi-Lhe por nós, 
para que aumente 
a nossa esperança na ressurreição. 
Vós que vivestes a caridade 
para com os irmãos, 
pedi a Jesus para que aumente 
o nosso amor para com todos. 
Enfim, glorioso mártir São Sebastião,
protegei-nos contra a peste,
a fome e a guerra; 
defendei as nossas plantações 
e os nossos rebanhos, 
que são dons de Deus para o nosso bem 
e para o bem de todos. 
E defendei-nos do pecado, 
que é o maior 
de todos os males. 
Assim seja.
Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.