História dos Santos: Nossa Senhora do Ó

Padroeira do Altinho: Nossa Senhora do Ó

História dos Santos: Nossa Senhora do Ó

A origem da denominação Nossa Senhora do “Ó” vem das expressões contidas nas orações litúrgicas que antecediam o Natal de Jesus.


História dos Santos: Nossa Senhora do Ó. Padroeira do Altinho

A Origem

Na História dos Santos de hoje veremos a história de Nossa Senhora do Ó, Padroeira oficial do Altinho.

Confira: Como Nossa senhora do Ó se tornou padroeira de Altinho?

Nossa Senhora do Ó é uma invocação à Virgem Maria que se originou na Espanha.

A devoção é inspirada nos últimos dias de gravidez da Mãe do Salvador, em sua expectativa de ver seu Filho Primogênito. Tanto que hoje, a devoção é conhecida como “Expectação do parto de Nossa Senhora”.

Essa expectativa, porém, não se resume à mera curiosidade de uma mãe que quer muito ver o filho que carrega em seu ventre. Trata-se de uma expectativa bem mais profunda e sobrenatural, que envolve toda a missão do Salvador que vai nascer.

Expectativa sobrenatural

A expectativa da Virgem Maria por ver o Filho Bendito que está em seu ventre resume a expectativa da humanidade pelo Salvador.

É uma expectativa que se baseia nas promessas bíblicas que o próprio Deus fez à humanidade a respeito do Salvador.

Tais promessas começam no livro do Gênesis, quando o Senhor Deus mostra sua misericórdia depois do pecado de Adão e Eva, prometendo que a descendência da mulher esmagará a cabeça da serpente.

As promessas de que Deus enviaria o Salvador à humanidade perpassam todo o Antigo Testamento até se cumprirem totalmente em Jesus.

E esta era a grande expectativa da Virgem Maria: Não só de ver o rosto de seu Filho, mas de contemplar e colaborar com sua missão redentora da humanidade. Trata-se, portanto, de uma expectativa maravilhosa e sobrenatural.

História dos Santos: A denominação “Ó”

A origem da denominação Nossa Senhora do “Ó” vem das expressões contidas nas orações litúrgicas que antecediam o Natal de Jesus.

Com efeito, na liturgia pré-natalina, as orações começam sempre com a interjeição exclamativa “Ó”, como por exemplo:

“Ó rebento da Raiz de Jessé… vinde libertar-nos, não tardeis mais”;

“Ó Sabedoria… vinde ensinar-nos o caminho da salvação”;

“Ó Emanuel…, vinde salvar-nos, Senhor nosso Deus”

Por causa disso, o povo passou a chama-la carinhosamente de Nossa Senhora do “Ó”.

Instituição

A comemoração litúrgica de Nossa Senhora do Ó foi instituída oficialmente no século VI, no décimo Concílio de Toledo, Espanha.

Neste Concílio, estiveram presentes três santos espanhóis: São Frutuoso de Braga, Santo Ildefonso e Santo Eugênio III de Toledo. Santo Idelfonso quem estabeleceu a festa litúrgica de Nossa Senhora do Ó. O dia escolhido foi 18 de dezembro, sete dias antes do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Oração a Nossa Senhora do Ó

Doce Virgem Maria, cujo coração foi por Deus
preparado para morada do verbo feito carne
pelas inefáveis alegrias da expectação de vosso santíssimo parto,
ensinai-nos as disposições perfeitas de uma íntegra pureza
no corpo e na alma,
de uma humildade profunda no espírito e no coração,
de um ardente e sincero desejo de união com Deus,
para que o meigo fruto de vossas benditas entranhas,
venha a nascer misericordiosamente em nossos corações,
a eles trazendo a abundância dos dons divinos,
para redenção dos nossos pecados,
santificação de nossa vida
e obtenção de nossa coroa no Paraíso,
em vossa companhia.
Assim seja.
Amém.”

Padroeira, por quê?

Por que Nossa Senhora do Ó se tornou Padroeira do Altinho?

Altinho teve sua origem na Fazenda Senhora do Ó, localizada na área da então freguesia de Garanhuns, próximo ao rio Una.

Em meados de 1750, o proprietário da fazenda, o português e muito católico José Vieira de Melo, fixou residência no local e logo construiu a Capela de Nossa Senhora do Ó.

A capela começou a atrair pessoas dos povoados vizinhos que logo foram estabelecendo residência nas proximidades. Não demorou muito e a área ficou conhecida como o povoado de Altinho. (Por se tratar de uma área plana e alta)

Em 12 de Junho de 1837 foi fundada a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó. A Capela Nossa Senhora do Ó passou a ser chamada de Capela de Nossa Senhora do Rosário e existe até hoje. A capela foi declarada patrimônio histórico de Pernambuco e é tombada pela FUNDARPE.

O desenvolvimento do povoado teve grande influência religiosa, mas como fator predominante a estrada de Garanhuns – Recife que passava por Altinho e que trouxe grande número de viajantes, que ali se instalaram adquirindo terras desenvolvendo a pecuária e a agricultura.

Fonte: Paróquia Nossa Senhora do Ó (site antigo)IBGEWikipédia, FUNDARPE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.